Publicado por: Elektro | 9 Dezembro 2010

Antecâmara

Ceu & Nuvens

Ao longe, através das janelas da sala, o recorte dos prédios do centro de Lisboa desenhava a base de um quadro onde os meus olhos perseguiam as rechonchudas nuvens brancas que pairavam no ar, leves, livres, despreocupadas, num fundo azul intenso de céu de Inverno. Tinha subido o elevador claustrofóbico, apertado entre colegas, até ao nono andar. Aí, fomos encaminhados para uma ampla sala de reunião, onde aguardava agora ser finalmente chamado para o tão ansiado e decisivo momento…

O silêncio pairava na sala. Falava-se baixo como se de uma igreja se tratasse. Ao fundo, um computador velho ia passando, numa janela, as últimas vagas escolhidas e, noutra, num ciclo infinito e ilógico, todas as mil e duzentas vagas do País, escolhidas e por escolher.

Ia reflectindo com os meus botões, tentando amadurecer a escolha feita minutos antes, durante o almoço. “Cirurgia, sim desde sempre! Distrital e não central, sem dúvida! Onde… Leiria? Grande Lisboa? Torres Vedras, Barreiro ou Setúbal. Tirando Leiria. Tudo aponta para Setúbal, que não cheguei a conhecer… Visitei o Alentejo, Leiria e a região de Lisboa conheço, mas Setúbal escapou-me da rede. No entanto, tenho boas indicações do hospital e serviço e algo me puxa para Setúbal… Setúbal, tem de ser!!”

Na véspera, depois de saírem as vagas ainda existentes, coloquei numa lista todas aquelas que me interessavam e fui ordenando de acordo com as minhas preferências. Para além das cirurgias, coloquei algumas soluções de recurso, não fosse o improvável acontecer. Foi um exercício algo estranho. De manhã escolheriam ainda 60 colegas que hipoteticamente poderiam escolher as minhas primeiras 60 opções. Ou seja, idealmente deveria ter 61 vagas ordenadas para estar garantido que tinha previsto todos os cenários. Na prática, depois de ordenar as 10 primeiras e algumas alternativas, achei q os diferentes cenários já estavam suficientemente assegurados.

Alguém chama o meu nome alto. Levanto-me e dirijo-me para a sala ao lado onde está o computador d’A Escolha. “Especialidade?” “Cirurgia Geral!” “Ainda tem estes locais, pode escolher…” Das mais de 50 vagas para Cirurgia Geral, 25 locais, de norte a sul do País e Ilhas olham para mim, expectantes. Não estou nervoso. Estou estranhamente seguro e confiante. “Pode marcar Setúbal!” “Muito bem… confirme a escolha por favor.” “Está tudo certo!” “Muitos Parabéns!” “Então?! Não há champanhe, foguetes?!” pergunto incrédulo, com um sorriso nos lábios. Um ano para pensar na vida. Dez dias para pensar nas vagas. Uma hora para decidir o futuro. Duas assinaturas depois está traçado o meu destino!

Em Janeiro, esperam-me o Hospital e a Península de Setúbal, ladeada pelo Sado e pelo Tejo, batida de frente pelo imponente Atlântico; a Serra da Arrábida e uma costa salpicada de praias de todas as formas e feitios. Medusas e Golfinhos na travessia para Tróia. Toda esta Natureza de Prata e um Hospital, com 50 anos de existência aguardam-me.

Desafios, oportunidades, momentos de vida, venham eles!🙂


Responses

  1. Parabéns!
    Parabéns pela entrada na especialidade, pela escolha da cidade e também pelo excelente blog. Gostei desta descrição minuciosa do momento (que tanto temo). Foi bom para me preparar para o que aí vem.
    Boa sorte e felicidades.

  2. Olha-m’este…era o que me faltava, um interno escritor…


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: